9.12.07

LEVEZA

Leve é o pássaro
e a sua sombra voante,
mais leve.

E a cascata aérea de sua garganta,
mais leve.
E o que lembra
ouvindo-se deslizar seu canto,
mais leve.

E o desejo rápido
desse mais antigo instante,
mais leve.
E a fuga invisível
do amargo passante,
mais leve.
Cecília Meireles

3 comentários:

Flavia disse...

Acho que meu comentário foi comido. =/

Bom, vamos ver se eu relembro o que eu disse. Eu devo ter dito que gosto de Cecília, mas não conheço muito da obra dela.
Que a primavera está terminando...
Que minha vida anda complicada pra eu escrever, por isso tenho usado outros autores.
E acho que perguntei se vc tem msn...
É... acho que foi só isso.

Agora vamos ver se o monstro devorador de comentários vai comer esse também!

Bjs!

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Oi
Primeiro quero agradecer pela demonstração de carinho e amizade. Desculpa eu não ter dado continuidade, é que estou às voltas com exames e consultas(mil...) pois preciso fazer uma cirurgia antes do Natal, provavelmente dia 20, daí estou tentando colocar minhas coisas em dia...
Adoro a obra de Cecília Meireles...
Obrigada também pelas palavras elogiosas,
Um grande abraço

John Doe disse...

cecília sempre cai bem mesmo que de um jeito leve...