16.8.08

CRIANÇA-JOVEM-ADULTO-VELHO...GENTE

Bem diz Gonzaguinha, “A vida é batida de um coração, é doce ilusão, maravilha, sofrimento..." E viver ... “Viver e não ter a vergonha de ser feliz, cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz”. E viver... ah! Bom mesmo é, em todas as etapas de vidas, viver um dia de cada vez, deixando-se encantar pela experiência da dicotomia encontrada no caminho – encontros e desencontros – vivenciada pelas várias pessoas que vão compondo um único ser no trajeto que se faz do nascimento à velhice. Criança-jovem-adulto-velho-homem-mulher... somos gente que acolhe a vida aos ...05,15,40...100..... Não sei. Penso que tenho um olhar romântico sobre o viver no envelhecimento, e, com esse olhar, meu encantamento e admiração às palavras do poeta em busca da felicidade.

BONDE DA FELICIDADE

Sem nada para fazer
sem rumo para tomar
sem amor para cantar
caminhando sem destino
Ia eu velho-menino
pela estrada da vida.
Sem chegada, sem partida
surgiu de repente um bonde
curioso fui olhar
não revelava o destino
nem tampouco o seu trajeto.
E, novamente este velho,
dando licença ao menino
resolveu: Vou me abancar!
Embarquei, então, nesse bonde
sem nem mesmo saber o que iria acontecer,
mas, levando a esperança
de todo o circuito fazer.
Parte o bonde e, Surpresa!
Além do velho-menino,
outra passageira existia,
nesse bonde aventureiro
decidida a percorrer,
tal e qual o velho-menino,
os caminhos do destino.
Ela e o velho-menino,
quase que de imediato,
suas mãos entrelaçaram
E, os três que eram só dois,
resolveram em união,
seguirem juntos o caminho,
nesse bonde sem idade,
em busca da felicidade.

48 comentários:

caicko disse...

Muito obrigado pela visita e pelo carinho lá deixado, Jacinta. Saiba que as portas (e janelas) do ALBERGUE MENTAL estarão sempre abertas pra você. Se algum dia der com a cara na porta, não se preocupe: a chave está embaixo do capacho. Heheheh. Boa semana.

ALBERGUE MENTAL
http://caioalbergue.blogspot.com

f@ disse...

Embarque em águas limpidas e céu suave ...passeio surpresa pela vida...
bj das nuvens

CRIS disse...

Oi, Jacinta...

Voltei pelo romantismo pé no chão que observei , ou assim percebí, não sei. Quanto a velhice, convivo com ela através dos mes velhos...ensino e aprendo nesse momento. Agradeço à vida porisso.
Ótimo domingo para você.

Beijão.

Claudinha disse...

Olá!
Gostei do texto, eu sempre tive um pouco deste "olhar" à respeito da existência e da relatividade do tempo! Um beijo!

eder ribeiro disse...

se não olharmos a vida com um pouco de romantismo, ou seja, com um olhar poético não temos felicidades em nenhuma fase da vida; repara uma criança e veremos que ela olha a vida com olhos de poeta. bjos.

Zeca disse...

Belíssimo texto e belas homenagens ao eterno Gonzaguinha e ao querido velhamigo Miguel.

Xavier disse...

crescendo sempre...
vida de aprendizado...
eterno.

Rico B. disse...

velhice se banha com experiência. maturidade, com o lúdico. o resto? bem... tentativas... salve gonzaguinha! bacana suas viagens aqui no seu blog.

Dora disse...

Para ser feliz não existe idade...Isso está provado. E para cantar isso, em verso e prosa, temos o amigo Miguel, que sabe, como ninguém "viver, sem ter vergonha de ser feliz"!!!!
Viva o Gonzaguinha e viva o Miguelito!!
E viva a Jacinta, que é uma mineradora de "pedras preciosas"!
Beijão!
Dora

Elcio Tuiribepi disse...

Felicidade são instantes, são momentos eternizados...felicidade mesmo é dar férias pra tristeza toda vez que ela resolver trabalhar...e claro, tomar cuidado com os postes pelo caminho...rsss...Boa semana para você amiga, valeu a presença...bjo

Graziele Alencar disse...

Grande sabedoria é viver um dia de cada vez!
Isso aqui é uma ode à vida e à felicidade!
Beijos.

Osvaldo disse...

Oi Jacinta;
Enquanto bater um coração, a humanidade não tem idade...
Recordo de uma canção de Roberto Carlos, "Moço Velho", que me fez reflectir que enquanto o coração quizer e a mente seguir, velhos serão os trapos...
Parabéns e abrace por mim Vila Velha, cidade de gratas recordações para mim.
bjs

Alice disse...

Muito Bom !!!! ... bom demais !!


bjkas e uma linda semana pra vc !

Daniel disse...

A vida é o agora, o hoje, o já! Como bem diz a Pitty: "O futuro é o presente / Presente já passsou". Acredito que cada instante tem sua dor e delícia particular, e a junção de tudo que vivemos é que forma o que denominamos "EU". Bjus e boa semana.

http://so-pensando.blogspot.com

PS: Te add no meu blog.

Madalena Barranco disse...

Querida Jacinta, a vida se eterniza em palavras que jorram da alma da alegria.

Beijos e muito obrigada pela sua visita em minhas férias.

Miguel disse...

Oi Jacinta,
Se a sua intenção era matar este velho com um golpe de emoção, confesso, quase conseguiu.
Foi muito bom ler meu rabisco prefaciado por um texto tão lindo.
Obrigado amiga, mesmo sabendo que não sou tão merecedor assim.
Beijos

Miguel

Lyani disse...

Post muito bonito... e eu queria tanto estar "Sem nada para fazer
sem rumo para tomar"...

Poder ver essas pequenas magias da vida... como o céu azul, e as estrelas... coisas que não dá tempo de ver no cotidiano corrido...

ohhh vida... vida?

bjossss
Boa semana!!!

F. S. Júnior disse...

isto me lembrou uma música que tá trilha sonora do filme, A Máquina... diz algo como "se avexe não, que a burrinha da felicidade nunca se atrasa"
beijos
boa semana.

Janaína disse...

Penso que quando se é jovem é muito dificil ter esse olhar romântico sobre envelhecer...
apesar de que conviver com os avós muda um pouco a perspectiva...
ou então conviver com tios que tem um olhar romântico sobre o envelhecimento, não é?

Beijo!

http:almaspoeticas.zip.net disse...

Adorei tudo aqui.
Desenhe um sorriso e venha me visitar...
Agradeço desde ja por ter recebido o teu sorriso...
Vou guardá-lo com carinho;
ele para você voltará

APPedrosa disse...

Oi Jacinta,

eu acredito muito que cada idade tem sua beleza e que é uma grande perda de tempo ter medo de envelhecer. O bom é envelhecer bem, com consciência tranqüila, com um monte de amigos e boas histórias para contar.
beijos

instantes e momentos disse...

muito bom o post, melhor ainda seu blog. Gosto daqui.
Maurizio

Nanda Nascimento disse...

Palavras sábias, viver com verdade, fugir de uma vida maqueada, muito bom!

Beijos e flores!!

NANDO DAMÁZIO disse...

Lindo este poema, Jaci (é poema ou música?).

E o que importa mesmo é viver, porque afinal é para isso que estamos aqui, né? rs...

Beijo e bom dia! =)

Celia Rodrigues disse...

Envelhecer pode não ser tão ruim, como pode se péssimo. Depende de como vivemos a vida antes dessa etapa. Tenho visto isso de perto. E aprendido muito.
Abraço!

Francisco Sobreira disse...

Infelizmente, Jacinta, nossos pontos de vista não coincidem em relação à velhice. Quanto ao poema, achei-o bem interessante. Um abraço afetuos.

Paulo Vilmar disse...

Jacinta!
Adoro passear neste bonde, sem idade...
Beijos!

JOICE WORM disse...

Adoro viver!!

Adriano Caroso disse...

Este bonde que floresce
Eu não deixo de pegar
Sei que você não esquece
Em mim vai acreditar

Que uma lágrima no rosto
Por mais que se esconda bem
Fertiliza o solo exposto
Às queimadas desse trem

Uma flor que nasce e cresce
E o peito despedaça
Qual passageiro merece
Nessa Maria Fumaça

A cadeira que floresce
A mais bonita da praça
A flor que nos enobrece
O bonde e o vagão que passa

Elcio Tuiribepi disse...

Viver...e não ter a vergonha de ser feliz...cantar e cantar e cantar...Adoro "Sangrando" também...acho a introdução um espetáculo e me arrepio toda vez que ouço...muito linda, letra e melodia...Bom diaaaa

CRIS disse...

Oi, menina,

Vim te comunicar que estás linkada lá no sítio. Faz parte das regras ( e eu as vezes as respeito )não te contar qual teu "nick" . Procure-se lá .

Grande beijo e bom fim de semana.

Clecia disse...

Adorei o post e o poema! Bjos e bom domingo!

vero disse...

Querida amiga
peço desculpa pela ausencia mas a minha saude tem-me pregadoi umas partidas, mas tudo se resolve :)
passei para deixar um beijinho grande

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Oi amiga
Saudade de você. A gripe me pegou de jeito... velho é coisa triste, qualquer coisinha derruba, principalmente febre.
Mas estou voltando...
beijos (de longe, sei lá se o vírus ainda está aqui)

Paulo Vilmar disse...

Jaaaaaaciiiiintaaaaa!
Saudades...
Beijos

nuvem disse...

Passei para deixar um beijinho.

Em resposta à curiosidade, ambas as fotos (a de cabeçalho e a de perfil) são minhas sim :)

Boa semana e muita poesia no coração.

loba disse...

Viver um dia de cada vez - este sempre foi meu lema! Só assim é possivel degustar a alegria de renascer a cada manhã!
Qto ao bonde da felicidade, do meu querido companheiro Miguelito, é a busca de todos nós - e esta busca independe de idade, né?
Um beijo querida. Beijo tb no poeta!

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Minha querida
Parabéns pelo seu dia!!!!!
(apesar de não ser feriado, rs)
beijos

MIGUEL disse...

TEM UM RECADINHOPRA VOCE LÁ NO MEU CANTINHO DE RABISCOS. VAI LÁ!

Ilaine disse...

Jacinta!

Estamos todos neste bonde e ele anda... As paisagens são sempre outras.

Lindo poema de Miguel.

Saudades!

Beijo

Luiz Caio disse...

Oi Jacinta! Como vai?
Assim é o destino! Seja velho, ou menino... O amor não tem idadade! Frase batida. Antiga,e verdadeira!...

UM BEIJO NO SEU CORAÇÃO!

Eurico disse...

Vim reflorescer e rejuvenesço com a alegria de um eterno aprendiz. Entrei nesse Bonde, também...
Abraçamigo e fraterno.

Xavier disse...

Estive fora por uns dias e só agora retornei ao ciberespaço. Estou retribuindo a visita ao Clube de Carteado e a dizer que estamos de volta.

Um abraço.
Xavier

Fernando Rozano disse...

a vida é uma manifestação plena em todas as suas fases, cada uma com sua beleza. infelizmente, para muitos e não são poucos, a idade é um peso à medida em avança, e esses não sabem, com certeza, o significado da vida. belo e instigante post. meu abraço.

Paulo Vilmar disse...

JJJJAAAACCCIIIIINNNNTTTTAAAAA!!!!
Em que jardim tu te escondestes?
Volte logo...
Beijos!

Madalena Barranco disse...

Jacinta, querida, passei para deixar-lhe um beijo meu e das criaturas fantásticas, especialmente da fada Margarida que adora as flores de seu blog.
Com carinho, Madá.

ocasodoacaso disse...

Ah Jacinta!
Eu estou aprendendo "na marra" a viver um dia de cada vez, a controlar a minha ansiedade, a entender que minhas vontades não são absolutas.
Acho que a gente sofre por tornar-se refém de um poder imaginário que nos ilude diante dos outros. Não somos nada mais, nada menos que atores neste grande palco que a vida.
Por isso, merda para todos nós!

Luiz Caio disse...

Oi Jacinta! Como vai?
Estou passando para lhe deixar um abraço...