8.10.08

Foto: Ivone Ristchel

São duas flores unidas
são duas rosas nascidas
talvez do mesmo arrebol,
vivendo,no mesmo galho,
da mesma gota de orvalho,
do mesmo raio de sol.

Castro Alves

13 comentários:

CeciLia disse...

Jacinta,
já estive aqui antes, mas sem comentar da beleza delicada de teu blog. Te linkei lá no Lua, ok? Beijo e parabéns.

Eurico disse...

Volto ao óasis e o encontro florido, como sempre...Aqui há refrigério e muito verde para descanso dos olhos da alma...
Abraçamigo e fraterno.

Dauri Batisti disse...

Mesmo e apesar do mesmo galho, do mesmo arrebol, da mesma gota e do mesmo raio de sol são duas flores. A unidade desfeita, a perfeição dividida, a falta que doi: vida.

adelaide amorim disse...

Jacinta, o poema me fez lembrar a infância, um dos primeiros que ouvi, ainda na escola. Uma doçura.
Beijos pra você.

Claudinha disse...

Olá amiga, estou voltando em doses homeopáticas e folgo em ver seu espaço florido e a poesia bela...
Um beijo!

renata disse...

Olá Jacinta,amiga amante da natureza... duas flores, dupla beleza e perfume...
abraços
renata

Tiago Soarez disse...

O amor,
O compartilhar,
As rosas!

Beijos, Jacinta. Gostei muito!

Layla Lauar disse...

quem sabe sabe quem não sabe bate palmas...e eu apludo ao Poeta e a
você por tê-lo postado...

não é a convivência que transforma dois em um... sempre serão dois... unidos sim... porém distintos...

beijos Jacinta..

Bill Stein Husenbar disse...

Definidamente, querida Jacinta, são unidas para toda a eternidade.


http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

Opuntia disse...

Poema e flor - uma combinação perfeita.

Bjos, bom final de semana.

CRIS disse...

Ligeiro, distraído mas firme... É o poema do amor.

Beijão

Guru Martins disse...

...parece um
repente,
muito bom...

bj

tossan disse...

Adoro esta palavra, Arrebol. Este acontecimento eu uso muito nas minhas fotos. Aquele vermelhão do céu no entardecer me alucina. Por que a gente esquece de Castro Alves? Vc não esqueceu! Este blog eu já linkei. Bj