8.11.08

HOJE É DIA...


Lá fora

ar abafado, céu

pesando...pesando...pesando

ensaio o choro

Aqui dentro

um temporal

de águas quentes

invade

as veias

artérias

coração acelerado

alvéolos pedindo socorro

E eu

querendo me fazer chover

...

Hoje é dia... Vou me vestir de amarelo

23 comentários:

JOICE WORM disse...

Hum... Amarelo é melancolia.
Mas também significa: Sabedoria, Riqueza e Generosidade.
Vista amarelo e saia com confiança. Ponha um baton nos lábios e um sorriso na cara.
Vais ver o encanto que darás às pessoas que lhe olharem... Uma linda mulher vestida de amarelo!... Hehe.
Muac!

Marcos Campos disse...

Olá Jacinta!!
Obrigado!!
Seu blog é super legal...vc escreve super bem e fácil...vou voltar por aqui...
Bom fim de semana!!

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Jacinta,

Amarelo é legal, aprendi vivendo aqui no Pantanal, que pode não ser uma cor apática. No alto da seca, em agosto, todo o cerrado maltratado, disforme e aparentemente sem vida, deixa uma mensagem explícita de que a vida vem logo e em abundância. Os ipês amarelos florem de forma exuberante e destacam-se na paisagem trazendo a esperança, dizendo para aguentarmos firme porque a vida vem já, já.

Um beijo pantaneiro!!!

Recanto de Sonhos disse...

E essa chuva,quando cai dentro da gente,forma uma névoa espessa e úmida
que parece cobrir tudo ao nosso redor.
Muito comovente a sua poesia,Jacinta.
Lirismo puro.
Beijos.
Amarísio

eder ribeiro disse...

a tua melhor veste eu encontro é aqui, são os teus versos. bjos.

loba disse...

Eita, que jogo de palavras bonito este! Então, faça-se chuva. E escorra como rio!
Costumo dizer que esta forma líquida é onde mais nos encontramos - nós, mulheres. Além de ser a nossa renovação, é como caminhamos pela vida: afofando canteiros, preparando primaveras.
Só não sei se em amarelo! De cores entendo pouco ou nada. Me conta o que significa vestir-se de amarelo? rs...
Beijocas querida

Jacinta Dantas disse...

Minha Loba filósofa querida,
não sou estudiosa no assunto, sou apenas curiosa e gosto de observar a influência “espiritual” das cores sobre mim. No caso do amarelo, lá dos meus rabiscos, quis dizer que, vou me vestir de uma cor primária – algo forte que expresse disposição, sabedoria, comunicação e alegria.
O importante mesmo é que, de amarelo, azul ou vermelho, vivo todas as emoções que a vida me apresenta. O resto, é secundário, inclusive as cores que advém das primárias.
Beijo Loba

Paulo R Diesel disse...

É o sangue que ferve e faz o coração trepidar.
É hoje, é o dia.


Beijo, Jacinta

tossan disse...

Com tão poucas palavras se diz muito, não é? As vezes escrevo poemas longos e vou cortando... e fica melhor. Vc sabe muito! Bj

CRIS disse...

Oi Jacinta,

A visita é para matar as saudades e deixar meu beijo. Ainda não voltei a postar.Fim de ano é amarelo-desespero...rsrsr.
O amarelo é pleno porque é contraditório.Ele grita atenção e angustia mas também compõe a esperança do verde ,junto com o azul .Ele esquenta e estimula.Como a poesia.

Beijão, querida.

loba disse...

Explicadíssimo! rs...
Acho interessante esta sua sensibilidade às cores. Elas nunca me disseram mais do que são: cores!
Talvez seja insensibilidade minha, né? rs..
Beijo queridona! E obrigada pelo exagero do "filósofa"! rs

Zeca disse...

Jacinta,

E faça-se chuva! Escorra pelas vias, liberando esse choro, esse temporal de emoções...

Um dos "quadros" inesquecíveis em minhas lembranças é de uma rua perto da minha antiga casa, plantada do início ao fim com ipês amarelos, dos dois lados. Com a primavera, ela se transformava num túnel encantado, todo florido, até mesmo o chão, forrado com as flores caídas.

Beijos.

Alex Sens disse...

Jacinta, se é chuva vindo por aí, ainda que seja a chuva de dentro, mergulhe no amarelo, mergulhe nos melhores perfumes e luzes. Talvez nem chova tanto... ;)

Beijo, ótima semana.

Flor ♥ disse...

Olá! Essa visitinha de hoje tem um motivo especial!
Quero convidar você a participar de uma mais do que justa homenagem a grande poetisa Florbela Espanca, que em 8 de dezembro faria aniversário...
Gostaria de poder contar com você para distribuir pela blogosfera o perfume e o sabor de sua poesia, em Blogagem Coletiva no próximo dia 8 de dezembro, em “INTERLÚDIO COM FLORBELA”. Venha fazer parte desse grupo que aplaude e reverencia essa mulher excepcional que tanto contribuiu para a beleza do mundo com seus poemas!

http://interludioemflor.blogspot.com/2008/11/interldio-com-florbela.html

Beijos!

Flor ♥

Eurico disse...

Estou muito encantado e agradecido pela delicadeza da homenagem, principalmente vindo de vc, Jacinta. Mas o que sou mesmo é um aprendiz.
Abraçamigo e fraterno.

Miguel disse...

Jacinta, vista-se de amarelo ou de qualquer outra cor do arco-iris mas, por favor, não pare de poetar.

Vinícius Aguiar disse...

Nossa... poema recheado de significâncias né... não é fácil escrever assim, mas acho que acima de tudo fica evidente um grande equilíbrio do eu-lírico, utilizando-se de cores, fenômenos e sentimentos para expressar um específico momento!

João da Silva disse...

Que lindo! Tão delicado, tão sensível, tão... mulher!
Beijos, os mais carinhosos, do João

Esther disse...

Querida Jacinta,

Se vista de sol e brilhe muito!!

Que esta seja uma semana de muita luz para vc!

E se precisar chorar seja para lavar a alma e os olhos possibilitando-a de ver ainda mais longe...


bjs
~.

Moacy Cirne disse...

Pois é, a vida é assim: idas e voltas, encontros e desencontros. Enquanto isso, você se veste de amarelo. Que bom! Um beijo.

Osvaldo disse...

Oi, Jacinta;
Mesmo sem te conhecer pessoalmente, acredito que o amarelo te vai bem...
Como se diz em Portugal, o amerelo cai-te a matar... ou na França, ça te vas trés bien la couleur d'orée.
Veste-te de amarelo, mas, tomara que não chova, né?...
Mas, o poema mesmo não sendo amarelo, é belo.
bjs

lyani disse...

Que lindooooooo!
Adorei mesmo!
Se vestiu de amarelo? E floresceu? Choveu? Cultivou?
Bjos e obrigada pelas visitas e comentários!
Adoro sua presença no meu blog^^
Traz-me sempre flores...
bjos

Guru Martins disse...

...adoro
essa
agilidade...

bj