30.4.10

EXAGERADA LUZ EM TEMPO DE TRANSIÇÃO
Foto:daqui
Tantas palavras engolidas retinha o ar que, apreensivo desaprendia sua natureza de liberdade – seu direito de ir e vir – e sua missão de abrir os caminhos para a realização e crescimento daquele ser que em plena construção, torna-se frágil na criança/adolescente que se curvava ao império do silêncio. Revivendo vidas tantas vezes vividas, vejo agora a urgência de revisão no sentido do que outrora obstruía minhas forças. Refletindo o já vivido, vejo o contraste à estação, no exagero de luz que se evidencia no espaço sagrado aonde sobressai a necessidade por falar, falar, falar, todos ao mesmo tempo, numa ação frenética que se propõe acumular informações diversas. Tudo é preciso ser dito e o tudo vira um zumbido. É preciso comentar todos os acontecimentos do dia...da semana...do mês...e para isso só tem alguns minutinhos, os minutos que antecedem ao início do ritual. O medo de se encarar confunde silêncio e escuridão. E a luz, ah luz excessiva! Também ela instiga a falação e o que sinto é ansiedade por todos os lados. E é com aflição que surge outra “luz” para abrandar o ambiente. Impõe-se, então, a repetição de um dito que nivela a voz, ignorando a oportunidade do escutar-se, com o poder de conceder às células o refrigério e o abraço com o sentimento de paz. Abstraindo-me, faço-me vento e me espalho na mistura de cores, em tons castanho/ dourado que se apresentam com promessas de renovação e (re) equilíbrio. E, retornando à estação, vejo cheiro de folhas secas em redes tricotadas e entrecortadas pela luz suave do bronzeado adquirido. Agora sim: apesar do barulho, escuto o silêncio... respiro, vejo o silêncio, respiro...respiro... Respiro outono.
...
Sábia é a natureza: no intervalo entre o verão e o inverno, oferece-se em transição.

JacintaDantas

33 comentários:

•.¸¸.•*♥*•.¸¸.• Sanzinha •.¸¸.•*♥*•.¸¸.• disse...

"Abstraindo-me, faço-me vento e me espalho na mistura de cores, em tons castanho/ dourado que se apresentam com promessas de renovação e (re) equilíbrio."

Perfeito, Jacinta!
Tudo a ver com o que sinto também.
Adorei o seu texto, parabéns!

Beijo grande e obrigada por participar com a gente!

Wilson disse...

Jacinta,

o Outono tem mesmo o poder de nos transformar e devolver a paz.
Lindo o seu texto.

Obrigado pela participação.

Beijo no coração.

Espaço Aberto disse...

Oi Jacinta...
Agora sim: apesar do barulho, escuto o silêncio... respiro, vejo o silêncio, respiro...respiro... Respiro outono. Com crteza agora a blogosfera está respirando um outono mais bonito, cheio de poemas e amigos.
Obrigado por participar.
Um grande abraço de todos nós...

Pelos caminhos da vida. disse...

Jacinta!

Adorei seu Outono, linda a sua participação e foi através dessa primeira blogagem do blog espaço aberto e tb a minha primeira participação numa blogagem é que estou tendo a oportunidade de conhecer novos espaços e tb fazer novos amigos.

Fica aqui o meu convite para conhecer o meu espaço.
Meu nome é Ana e sou dona do blog: Pelos Caminhos da VIda, será um prazer te receber.

Fim de semana iluminado.

beijooo.

Miguel S. G. Chammas disse...

Jacinta, já sinto (desculpe o trocadilho!) nesse teu texto o amarelo padrão da estação Outonal.
A necessidade de viver nos obriga a expirar palavras de uma unica baforada antes da chegada do frio invernal.
Viva o sossego do silencio amiga!

Sonia Pallone disse...

Oi, aproveitando a interação dessa postagem coletiva sobre o Outono, vim conhecer seu espaço e te convidar pra ir lá no meu Solidão de Alma... Fiquei feliz de poder abraçar com você essa estação tão linda e poética, cujos sons fecundam o silêncio e enternece os olhares...Beijos&Carinhos

Nanda Nascimento disse...

Ei jacinta,

Fiz uma singela homenagem a alguns blogs que admiro no jardim, espero que goste.

Beijos e flores!

Carmem L Vilanova disse...

Perfeita descrição do transitório... do que virá...
Lindo!
Beijos, flores e muitos sorrisos!

Glorinha L de Lion disse...

Que linda reflexão Jacinta!
O outono é mesmo uma estação que dá o que pensar e refletir ,pois significa toda a transformação por que passamos na vida...
beijos.

Hod disse...

Olá |Jacinta, espalhar-se na paleta de tintas coloridas da natureza e refletir às margens de lagos.

Gotei de sua participação.

Forte abraço com muitas benãos.

Alôha,
Hod.

angela disse...

A luz amena do outono que nos permite enxergar melhor e o silêncio que os seres vão fazendo, junto com as cores deixam o outono muito lindo assim como seu texto tão bem cantou.
beijos

Lilian F Gomes disse...

Lindissimo seu post!

Você sabe usar as palavras e faze-las suas aliadas.
Lindo, lindo!

Beijos

Majoli disse...

Que bom poder chegar aqui através dessa blogagem coletiva e conhecer um pouquinho do seu espaço.

Parabéns pelo teu jeito gostoso de falar do outono.

Foi bom respirar tuas palavras.

Prazer em te conhecer Jacinta.

Beijos com carinho.

Ilaine disse...

"...vejo cheiro de folhas secas em redes tricotadas e entrecortadas pela luz suave do bronzeado adquirido."

Uma linda canção outonal. Fico impressionada com tua escrita, Jacinta. Tuas palavras rfletem sentimentos profundos, é o soar da vida que borbulha nestas linhas.
E tudo é poesia nesta prosa. Adorei! Beijo

manzas disse...

Olá!

Aproveitando a interacção de amigos
Nesta postagem colectiva, para visitar este espaço
Para deixar um abraço
E que, de cada Outono,
Sucedam sempre lindas Primaveras!

Brilhante postagem!

Um bom fim-de-semana
Com um (e)terno abraço na alma!

- Moisés Correia -

EDER RIBEIRO disse...

O interludio do outono para a primavera não é a morte em si, assim como a senelidade, mas um repouso para o (re)nascer, o (re)florescer. Bjos e obrigado pela visita.

Marliborges disse...

Humm, como é bom respirar o outono!!! É a renovação que chega!!! Lindo post, parabéns!!! bj

Letícia disse...

Jacinta,

Faz tempo que conheço teu Florescer. Era Reflorescer antes?

Obrigada por ir ao afeto. Obrigada pela leitura.

E estamos sempre em transição.

Mai disse...

Oi, Jacinta, eu sempre acho que a natureza deixou para esta estação, os tons de amarelo e vermelho das folhas no chão, para nos trazer alegria. Outono e sua renovação.


P.S.
Grata pelo e-mail, querida.
Você tem um lugar especial.

bjo

Poeta Mauro Rocha disse...

"Tudo é preciso ser dito e o tudo vira um zumbido"

Gostei desa frase e do texto em sua plenitude.Parabéns pela participação coletiva!!

Um abraço!!

Mari Amorim disse...

Olá!!!
que maravilhosa participação,parabéns!fico feliz com esta postagem que une e dá um colorido especial em nossas vidas.Desculpe-me,só pude vir hoje,tb participo desta festa.
Boas energias
Mari
http://sempretensoesamorcontos&causos.blogspot.com/

VELOSO disse...

Muito bom seu texto e seu blog caminharei por aqui!

paula barros disse...

Jacinta, seus textos são tão bonitos poéticamente, muito bom de ler.

A vida é feita de ciclos e o seu texto me trouxe isso, o parar, observar-se, perceber as necessidades,reencontrar-se, mudar, seguir...e florescer...


beijo

A.S. disse...

Jacinta,

Belo texto em que nos falas do "teu" Outono... eu, falo-te da "minha" Primavera!


Beijos
AL

Pelos caminhos da vida. disse...

Hoje à partir das 18 hrs, meu blog está concorrendo mais uma votação da Copa Blog, conto com seu voto amiga.Essa votação termina dia 05/05 e, depois aguardar a semi- final.

Meu blog é:

http://anamgs.blogspot.com

O site para a votação é esse aqui:

http://dado.pag.zip.net/

Caso não consiga acessar por aqui, o link está no final do post atual meu.

Desde já fico-lhe grata.

Uma semana de muita luz.

beijooo.

Tatiana disse...

Linda Jacinta que maravilha ler as suas palavras. A sensatez faz parte de cada linha e entrelinha!
Obrigada por aderir a coletiva e nos trazer essa alegria de estarmos juntos!
Um beijo carinhoso

layla lauar disse...

o outono é a mais bela e romântica estação do ano. Suave e doce. É quando a natureza adormece para se renovar. tudo nessa estação me encanta, o frio das madrugadas, a dança do vento com as árvores, o cair das folhas, a música que se ouve pelo ar, as manhãs claras e ensolaradas. a época perfeita para a reflexão...

belíssimo texto Jacinta, adorei!

beijos com carinho

Deia disse...

Intervalos... Jacinta, é tudo o que precisamos. Brechas nas atribulações diárias para que possamos respirar - não o exercício mecânico, que nos mantém vivos, mas a meditação que vem com a inspiração serena. Lindo texto! Estou na maratona (que de 24 horas, transformou-se em 48 e já convenci-me que levará a semana) para ler todos os posts sobre o nosso tema Outono. Fica o convite para ir visitar-me em rumoaescrita.blogspot.com. Um beijo, Deia

jhony disse...

Parabéns pelo texto...não sabia que eu tinha umna amiga escritora. Beijos!
João Bosco

serpai disse...

Parabéns Jacinta!

Muito bom o teu texto.

Espero que me visites e me digas o que te pareceu a minha participação.

Sergio (Argentina).

JoeFather disse...

Belíssima partipação e inspiração! Parabéns!

Como faço para seguir seu blog?

Abraços renovados!

Flávia disse...

Belíssimo texto!
Encantou-me!
Um beijo

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Jacinta,

Muito bom esse silêncio renovador em seu outono...

Beijos,