19.5.10

FACES E FASES
Quantas de mim estão em mim
pulsando em arritmias?

encontro-me
nas várias peles que tive
e
reconheço-me
na derme que sou.

Ainda assim
continuo
...
Procurando-me

JacintaDantas

17 comentários:

Luciana Horta disse...

E eu fico aqui pensando: quantas sou eu? Já descobri que sou, no mínimo, 3 - eu e mais duas. Uma que não conheço muito e a outra é a que não me dá sossego, sempre me criticando.
Em algumas situações este número aumenta e "nós" ficamos doidas!

Bom, "deixamos" aqui um abração!

Luciana (Catadora de Palavras)

luis eustáquio disse...

belo polifônico poema, jacinta,marcado por fluxos e desfluxos de faces através de faces.
saudações,
luis de la mancha

Miguel S. G. Chammas disse...

Jacinta, continuas enigmática e profunda. Continuo gostando, cada vez mais, de te ler

paula barros disse...

Também tenho a sensação de ser muitas, de pulsações várias.

beijo

Nanda Nascimento disse...

Ótimo Jacinta,

Nossa complexidade vem dai,
somos tantas e únicas ao mesmo tempo.

Beijos e flores!

Bordados e Retalhos disse...

Acho que somos assim ,muitas...mas tenho a maior dificuldade de entender isso. Rsrsrs. Bjs

Mai disse...

Nossas Peles e os sentires epidérmicos que são delatores de tudo aquilo que transcende e que não compreendemos. Resta sentir e desta inquietude fazer poesia, Jacinta.

beijos querida.

guru martins disse...

...tu és o produto
de tua própria sucata
uma fugitiva de si mesma
que acabou virando outra
pra se encontrar
seu destino
é nadar contra a corrente
teu futuro não pertence a ti
e nem a ninguém
mas talvez lá tu tenhas
um pouco de paz
para sentar à beira da existencia
tomando um sorvete com algum
de teus filhos
contemplando do mar da vida...

bj

CeciLia disse...

Ai... com qual delas falarei agora? Por favor, uma que seja inteira, embora permita-se ser muitas. Como tu, querida. Um abraço, gosto sempre de vir aqui.

Rubens da Cunha disse...

bela procura

muito obrigado pela visita ao Casa de Paragens...

beijos

Elcio Tuiribepi disse...

Somos tantos, apesar de sermos um...gosto desa frase...ela simplifica isso tudo...rsrs
Obrigado amiga pelo carinho e pelas boas palavras lá...bombou sim...graças a presença dos amigos...
Um abraço na alma..bjo

Opuntia disse...

É! Somos assim, plurais tão singulares!...

Bjos

EDER RIBEIRO disse...

Mas será que quando nos achamos nós temos a completude? Não seria esta busca o verdadeiro sentido da vida? Bjos.

layla lauar disse...

mas, certeza, todas que te habitam são poetas...

muito lindo!

beijo

Espaço Aberto disse...

Convidamos a todos os amigos para a nossa 2ª Postagem Coletiva, que se realizará entre os dias 27 e 31 de maio.

O tema proposto é o seguinte: "FOTOGRAFE E CONTE SUA HISTÓRIA"

Mais informações, acesse o nosso Blog!

Contamos com a sua presença! Participe!

Ilaine disse...

"Reconheço-me na derme que sou..." Menina, que lindo poema e quanta verdade. Sim, somos muitas, pois somos imensas e o sentimento nos duplica, e nos intensifica em cada eu dentro de nós. Adorei simplesmente.

Abraço

Vieira Calado disse...

Sempre à procura do que nós mais escondido esta!...

Bjs