2.2.11

É PRECISO QUE SE TENHA UM AMANTE 
Foto DAQUI
  

Surpreendo-me ao ouvir sua afirmativa: _ É preciso que se tenha um amante.  Como assimilar a idéia – ter um amante/fazer-se amante – no estágio de vida em que se busca segurança e intimidade nos braços de ação da amizade? Então, por que não dizer: é preciso que se faça amigo. Já vivi tantos amores, grandes amores (se é que se pode medir o tamanho do amor) e com os amores sofri e me alegrei. Vou falando, e falar não é fácil, e confundo-me – são amores – ou o amor é um na ação de amar a muitos? Dizem que sou muito sensível. É, dizem, talvez por isso eu não entenda a sua proposta. Um amante?

Desde criança venho escutando que sensibilidade parece não ser uma das qualidades exigidas em mundos competitivos. No cenário, pressuponho, permanecem os fortes, mas sentir... ah! Sinto sentindo como se os sentidos em mim tivessem um quê a mais de cheiro, de gosto, de cor, de toque, de barulho. Um quê a mais me colocando em alerta constante. E no alerta, a voz, repetidas vezes, a voz: sonhar é preciso. E sinto, mais uma vez: sonhar pode ser o caminho,  prá mim e prá você. Mesmo distantes um do outro, o sonho nos aproxima, então, é preciso  sonhar...sonhar, reinventando motivos e atualizando os sonhos para continuar fazendo o caminho. Sonhando, constato:  “ a gente apreende e aprende a Ser”.

Mas, do que eu falava mesmo? Misturo-me aos sentimentos e me perco na fala. Ah! Lembrei-me: É preciso que se tenha um amante.


JacintaDantas

13 comentários:

Bordados e Retalhos disse...

É as vezes acho que um amante não faz mal a ninguém. Em outras acho que melhor deixar essas coisas pra lá e viver uma vida sem grandes atropelos e ansiedades. Mas as vezes confundo tudo, inclusive os sentimentos. Adorei o texto. Bjs

03/02/11 09:28

Jacinta Dantas disse...

Giovanna,

a personagem vai falando do amante como Sentido de vida, como renovação de motivos para o Amor à vida, à existência, o gostar de si e do outro...enfim, o prazer de viver, entende?
E por aí vou.

Beijos, menina.
Abraços no Vitor.

Bordados e Retalhos disse...

A personagem pode usar o amante como metáfora para falar da vida é claro. Quem lê interpreta esse amante a partir das sus experiências, vivências e limitações. São as releituras que fazemos, seja da vida, seja dos textos dos outros. Rsrsrs. Bjs

Dois Rios disse...

Oi, Jacinta!

Sim, a condição de amante, no sentido amplo e metafórico da palavra, é que nos dá o tom da vida. Amar é promordial. É pulsação e vida a extrapolar É completude, interesse, razão, sonho, alegria e dor. Enfim, é a engrenagem da vida. Sem amante não somos.

Beijo,
Inês

joesio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
joesio disse...

Sim, "é preciso que se tenha um(a) amante", pois todos nós precisamos de um(a), mas não um(a) daqueles(as) que se leva para a cama a fim de trocar carícias e "fazer sexo". "É preciso que se tenha um(a) amante" para que assim possamos falar sobre o amor e compreender melhor o seu significado, pois amante não é somente aquele(a) que nos satisfaz na cama, mas também quem nos ensina a acordar para a vida, fazendo-nos entender o porquê de sonharmos tanto. Em suma, amante é todo aquele que AMA verdadeiramente, sabendo o que de fato está fazendo e tendo a consciência que o seu amor está fazendo muito bem ao próximo...
Olhando por esse ângulo, amiga, acredito sim: "É preciso que se tenha um(a) amante"! (acho que filosofei em excesso!)

Um forte abraço, Jacinta, e um felicíssimo final de semana!

Paula Barros disse...

Jacinta, ontem li e não comentei, até olhei a palavra amante no dicionário.

"Amante, aquele que ama. Amante, relacionamento extraconjugal."

E passei o dia a pensar: Amante. Aquele que ama...aquele que nos faz amar a nós, amar a vida, amar o belo, amar o outro...

E quem já teve um relacionamente extraconjugal, amante, sabe que nem sempre se tem a felicidade que se deseja, que se sonha...não se tem a companhia tão desejada, para sonhar os sonhos em conjunto.

"A gente apreende e aprende a Ser"...até a ser nosso próprio amante.

beijo

Canto da Boca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Canto da Boca disse...

Eu sou amante, de mim mesma, me amo de um jeito, que ninguém jamais me amará... Mas estou pensando se não deveríamos abrir o Clube das Mulheres Sensíveis? Porque dessa matéria eu entendo bem, e ainda afirmo que a sensibilidade seja talvez o que mais me atraia em um ser humano, ao lado da inteligência, respeito e delicadeza!

Um beijo imenso de carinho e de sensibilidades!

;)

Luis Eustáquio Soares disse...

sempre florindo, jacinta, tal que seu texto sabe em vc que sabe que ser amante, ser amigo, sem marido, esposa, ser solteiro, que ser não basta, pois importa é um devir, a mistura dos corpos, tal que sejamos o impossível.
b
de la mancha

orvalho do ceu disse...

Olá, querida
A vida é para ser vivida como a nossa maior amante... precisa ser literalemnte amada...
Bjs de Domingo e de paz.

guru martins disse...

...tudo isso
é importante
mas um pouco
de pragmatismo
também faz bem...

bj

Euza disse...

sim, é preciso que se tenha um amante. a vida é de amar. sempre.
beijo, querida