26.1.08

Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso.
Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.
Clarice Lispector

9 comentários:

R Lima disse...

Clarice é referência segura para todo e bom poeta.. todo bom escritor.

Bjs,


Texto de hoje: SeR...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

Disguiser disse...

Menina Jacinta,

é, a frase é de muita reflexão. O que será defeito? Aquilo q me ensinaram q por sua vez foram ensinados q era defeito. Aquilo q incomoda o outro em seu mundinho insosso e iludido. Mundinho dicotômico a excluir os terríveis portadores de defeitos.
Bom, um dia fui tentar entrar nessa e acabou q meu edifício ruiu. Foi difícil. Hoje em plena reconstrução ñ abro mão dos defeitos, erros? ôxi, os adoro! Como uma autêntica Leminskiana.

um abraço!

e adorei o blog

Juliana Caribé disse...

Amo Clarice Lispector! ELa sabe como ninguém falar da gente, né?

Bem vinda ao meu quintal!

Beijos.

APPedrosa disse...

Simples, direto e profundo. Adorei.

Luis Eustáquio Soares disse...

se amar é como o mar, então temos o fundo e o raso, em expectativa de horizontes, pra navegarmos no corpo do impossivel.
obrigado pela visita
b
luis

héber sales disse...

me lembrou uma do erich from: "nossos defeitos são nossas virtudes exageradas".
um beijo.

Lunna Montez'zinny disse...

Clarice, sempre Clarice e sua lenta reflexão. Um dia chegaremos próximo a sua genialidade, não acha?

Jacinta Correia disse...

Gosto da máxima de Clarice. Bj

Ana Paula disse...

Perfeito!