30.4.08

Foto: Tony Mendoza
FECHA ASPAS

O jardim na fronteira das lavras

Às seis da tarde tomei o trem
e fui em silêncio até o fundo do desfiladeiro.
Logo avistei o jardim na fronteira das lavras
onde se cortam as palavras.
Não precisei correr, bastava o bom passo,
aquele que o amor-de-escrever me fazia dar
mesmo no escuro, para descobrir a pedra exata
para a palavra certa. Leve.
Retornei no alvorecer com essapalavra que lá talhei
com sopros e respiros suaves e outros profundos
na pedra menos áspera que encontrei:
"Já que Deus te colocou na minha porta
te convido a entrar e tomar parte
da minha pedra-poesia-pão.
Seja benvindo!"

Dauri Batisti

18 comentários:

Beto Matos disse...

É preciso comentar, quando se perde a letra?

Paulo R Diesel disse...

É bom este poeta que nos indicastes, Jacinta.

Francisco Sobreira disse...

Jacinta,
Pela amostra dos dois poemas, esse seu conterrâneo demonstra talento poético. Você fez bem em divulgá-lo. Um abraço "trabalhoso" (rs).

benechaves disse...

Bom quando a gente retorna ao alvorecer com algo e também com bonitas palavras.

Um beijo amanhecido...

Nilson Barcelli disse...

"Já que Deus te colocou na minha porta te convido a entrar e tomar parte da minha pedra-poesia-pão.
Seja benvindo!"
Excelente texto, gostei de ler.
Também gostei de uma prosa poética muito linda, mais abaixo:
"Sou nada, sou tudo. Sou cheiro, sou água, Sou terra molhada. Do todo, Sou um pedaço, curtido pelo tempo que se renova e se recria. Sou Mulher, irmã da lua, filha da terra que me faz Ser."

Beijinhos.

Andréa Motta disse...

Obrigada , Jacinta, por sua adesão à blogagem Coisas do Brasil. Já coloquei seu blog na lista!

Anônimo disse...

Adorei o blog!!!
Beijos
http://sex-appeal.zip.net
http://cara-nova.zip.net

Layla Lauar disse...

Estou encantada com este poema. parabéns ao Poeta e a você por tê-lo, mais uma vez, postado. Merecem todos os aplausos.

beijos Jacinta!

Madalena Barranco disse...

Olá querida Jacinta, além de bela poetisa, você se revela uma mensageira das pedras preciosas, que crescem em jardins de poesia, assim como o seu. Beijinhos.

Célia de Lima disse...

Boa noite, Jacinta! Seu cantinho está ainda mais bonito, suavidade sempre presente. E o poema é lindo! Beijos, poetisa!

Paulo Vilmar disse...

Jacinta!
..."avistei o jardim na fronteira das lavras
onde se cortam as palavras..."
Que Jardim maravilhoso, minha amiga...
Beijos!

Dauri Batisti disse...

Mais uma vez obrigado Jacinta pelo gesto. Mas internet é um espaço de leituras apressadas - na maioria das vezes - e apesar de tudo o seu empenho, só um dos seus leitores esteve no essapalavra e deixou recado.

Mas é assim mesmo. Por isso é bacana. Esta comunicação é algo que foge, que escapa, que corre, que aparece e some, que vincula e desvincula.

Já há gente refletindo sobre estas trocas entre blogueiros. Não há crítica, sempre só elogios. Outro dia conversando - by net - com um conhecido eu disse que aqui não é mesmo o espaço da crítica, das correções, das observações. Isto demandaria tempo para análises, aprofundamento do texto do outro, etc, etc, etc. Veja os comentários... as pessoas leram, gostaram, mas não foram conferir. Entende? Você facilitou com o link. O espaço é para leituras breves, leves, em que a gentileza dá a tônica.

OBRIGADO. Foi muito legal da sua parte.

BEIJO.

Fernando Rozano disse...

teu gesto é daqueles que a gente guarda dentro para todo o sempre, pois sensível em todos os sentidos, reflete tua alma humana e generosa. obrigado pelos posts que partilhas aqui. um abraço carinhoso.

Luci disse...

Já conheço e frequento o essapalavra. Já aprecio, há algum tempo, as belas palavras de Dauri.

Mas é sempre bom abrir novos horizontes...

BJO pro Dauri e pra Jacinta, sempre tão delicada, tã presente!

Luci:)))

Ana disse...

Adorei!!!

Virei fã do teu blog!!

:)

Lunna Montez'zinny disse...

A poesia que sempre nos fala mais alto. Que delícia singular esse versar caríssima. Você e sua sutileza que nos abraça sempre. Quando não são tuas as palavras, vc encontra aqueles que como vc sabe nos alcançar.
Beijos meus e desejos de uma linda semana a sua alma...

Anny disse...

Jacinta:
Que poema lindo!
Adorei seu blog e suas palavras escritas sem perder a letra.
Muito bom. Bom mesmo.
Bjs.

Paula Barros disse...

Jacinta, você consegue ler e sentir o que Dauri escreve. E ele é para ser lido sentindo, e cada leitura nos traz possibilidade de nos sentir, de refletir.

Ficou um belíssima homenagem e sei como você também admira o que ele escreve.

Há autores que é assim, exercem sobre nós um fascínio profundo.
Ele tem sido um autor que me prende a atenção e a emoção.

Linda imagem. beijo