3.8.08

BRISA DA SELVA


Aspiro feito folha verde ao vento
e levo meus desejos aos pulmões
abertos em dois.

A vida expira
Adeus respiro...
E tudo o que eu mais queria
tomba num tronco partido

Aparo a seiva vermelha
com um lencinho amarelo
e me despeço do orvalho
que rola dos galhos e seca na terra

Madalena Barranco

18 comentários:

Graziele Alencar disse...

O que a gente mais quer não pode tombar, por mais que isto nos custe!
Beijos e bom domingo!

Anderson Cádor disse...

poema da mulher dos morangos na casa dos floresceres...

junção de sabor e vento
bom deitar na relva...

Aparece...

Luiz Caio disse...

O verdadeiro sentido dos versos,
sabe bem quem os compõe... Quem os
lê, sente e supõe...

Clecia disse...

Lindo este poema! Bjos e uma ótima semana!

JOICE WORM disse...

Maga como sempre a encantar com seu pozinho de pirimpiplim...

f@ disse...

Bonito poema …
Obrigado pela visita às nuvens
Respira tb a emoção e a ternura do orvalho nos galhos e tudo mais é sentidos…
Beijinhos das nuvens

Silvio Locatelli disse...

sem dúvidas, a vida é uma brisa selvagem...a cada momento uma surpresa....gostei muito do seu blog....muitas coisas boas....

parabéns!

acqua disse...

Ah! A Madalena suas singularidades mágicas. Bela escolha. Ela sempre me permite um sorriso mais demorado no rosto. Abraços meus...

Dora disse...

Um poema simples, à primeira "olhada", mas a idéia de fim e morte permeia e perpassa.E o sentido dos versos toma outro rumo na emoção.
Como uma despedida. Em meio à natureza.
Bonito!
Beijos, beijos.
Dora

Eurico disse...

Jacinta, vim aqui respirar e reflorescer nesse teu oásis.
Abraçamigo.

Anônimo disse...

Jacinta, lindo poema esse. Um beijo. Um prazer visitar seu blog.
Francisco Dantas. Verso e Alma.

O Profeta disse...

Ai quem me dera agitar o tempo
Atirar a mágoa à voragem da noite
Arrancar as raízes ao pensamento
Sentir a paz que uma lagoa acolhe


Boa férias


Mágico beijo

Alice disse...

... lindo poema !! linda comparação.

bjus

loba disse...

Gostei tanto que segui o cheiro do morango! Uma delícia a magalena e seus amiguinhos!
Pra vc, meu beijo encantado.

Lyani disse...

Esse blog é um jardim maravilhoso, onde se colhem flores tão lindas, delicadas, carregadas de perfume encantandor!

Lindo como sempre Jacinta.
Bjoss

Layla Lauar disse...

Jacinta querida, você tem uma sensibildiade impar para escolher poemas e textos que posta aqui...além dos seus escritos que sempre me encantam. Este poema da Madalena Barranco é de um lirismo e beleza comoventes. Adorei.

Seu blog é um jardim de sonhos poéticos.

beijos mil procê.

Jorge Elias disse...

Jacinta,
Tenho andado um pouco ausente.
Vim deixá-la um abraço,

Jorge Elias

Zeca disse...

Que bela escolha, o poema vindo diretamente da magia e do encantamento dos Campos de Morangos!