1.11.08

AQUI TEM GENTE QUE APOSTA NA VIDA


Imagem: fotoblog uol, publicado por Tatiana

Para chegar, precisava passar pelos homens, esgueirando-se pelo muro, em alerta de perigo sinalizados pelas metralhadoras em punho. Assusto-me. Eles prosseguem na “caçada” e eu sigo. É preciso vencer o medo e chegar para a visita que me propus fazer. Perfumada e de cabelos cortados, encontrei-a com um sorriso de quem sabe que tudo passa. Nas mãos o “totó”, carinhosamente apelidado por ela, será seu companheiro, nos próximos dias, na drenagem que faz a purificação do espaço tomado por células invasoras que levaram sua mama esquerda. E agora, ela me diz - é ficar forte para fazer a reconstituição. Quero que meu peito fique do mesmo tamanho que era – e continua serena, mesmo sabendo das conspirações organizadas que resultaram em mais um incêndio de ônibus ( o transporte coletivo) que faz circular as pessoas de seu bairro pela cidade. Lá fora o cheiro do medo está no meu coração, estremecendo a minha voz, e as crianças estão correndo, brincando, em meio a tanta pobreza, e expostas à metástase da violência. Meu Deus!

...

Ainda sinto o meu corpo energizado pelo sorriso de quem ensina: É preciso enfrentar o medo. Aqui tem gente que aposta na vida.

19 comentários:

mundo azul disse...

Pessoas assim tem um grande valor, pois conseguem manter a serenidade, mesmo nos momentos mais dificeis...

Penso que só conseguimos ajudar, quando mantemos os olhos fixos no alto, de onde a juda nunca é negada!


Beijos de luz e o meu sincero carinho...

Osvaldo disse...

Oi, Jacinta;
Esta crónica, sem título, merece bem um e em letras garrafais;
"Quando O Amor Comanda A Vida".
São casos como este que deveriam fazer títulos de jornais, contar testemunhos de pessoas de todas as classes sociais, que um dia, com muita coragem, decidiram viver.
Parabéns pelo post, rico de sentimentos.
bjs

Jens disse...

Oi Jacinta.
Fui na Loba, li sobre o seu gesto generoso e vim aqui te conhecer. Gostei da mensagem de força é fé na vida transmitida pelo teu texto. Voltarei.
Um beijo.

Opuntia disse...

Felizmente, há pessoas que enfrentam o medo e apostam na vida, apesar de tudo.

Belo texto.

Bjos

CRIS disse...

Aprendemos a cada dia, não é Jacinta? E apostar na vida é isso: um grande aprendizado.

beijo .

SIMONE GOIS disse...

Olá amiga
Passo para um abraço
e passo
beijos

disse...

Tantas coisas acontecendo em toda parte, gente matando gente, gente se matando, mas realmente, precisamos apostar na vida!

Muito obrigada pelo comentário que deixou no Sangue e Rosas, me deixou muito feliz mesmo, só desculpe a demora em retribui-lo, ainda estou lutando para organizar meu tempo (minha cabeça e minha vida...rs)...beijos!

Maria Augusta disse...

Jacinta, pessoas assim nos dão uma grande lição de vida, vão em frente mesmo diante da adversidade.
Nos fazem repensar nossos valores e entender que temos sorte quando temos saude e uma situação econômica que nos permite morar em lugares mais seguros.
Beijos e bom domingo.

poetriz disse...

Jacinta, querida! Que susto levei quando vim aqui ver o selo e ele está lá na sua lateral, gigante, gritando pra mim!
Obrigada de coração pelo carinho, pelo selinho, por Quintana!

Que hajam muitos passarinhos enfeitando seu blog-jardim, sempre!

Bjs!

Eduardo P.L disse...

Adorei seu blog, e o selinho Quintana! Parabéns! Tudo muito criativo e inteligente!

João da Silva disse...

Lição de vida e de coragem, manifesta de maneira linda e serena.
Lindo o seu espacinho. Acho que aqui já florescem muitas rosas, e talvez receber as minhas, de vez em quando, não a incomode, pois pretendo voltar.
Beijinhos carinhosos do João

Enéas Bispo disse...

Minha querida Jacinta, agradeço pelo seu magnífico comentário em meu blog, você é uma mulher de sensibilidade, só se for louco para não perceber. Fiz o texto após o ler a notícia da destruição por fogo do Teatro Cultura Artística em agosto deste ano. E não foi apenas um piano, foram dois, citei apenas um porque a morte de um sempre comove mais. Mas foi um fato que mexeu muito comigo, eu que tenho uma alma tão musical. Beijo e que o seu Domingo seja de ricas inspirações.

Enéas Bispo disse...

É preciso encarar e vencer o medo se quisermos viver de com verdade a vida.

Zeca disse...

Jacinta,

...são tantos os medos que a vida coloca em nossos caminhos; uns, partem de nossos próprios corpos e outros, vêm de fora, das ruas, do desconhecido. Todos eles nos deixam inseguros, assustados. E alguns entre nós, sobressaem por saber domar esses medos e ainda transmitir confiança e esperança aos demais.

Beijos.

loba disse...

Jacinta, muitas vezes eu fico pensando no qto, em determinadas situações, o raciocinio simplista, a quase ingenuidade de algumas pessoas, as fazem tão mais sábias que nós.
É o caso de termos humildade pra aprender com elas, né? E com elas perder o medo de estender as mãos, de abrir os braços, de deixar que nos ensine a viver.
Eu sei, tergiversei! Mas ando assim meio dislexa! rs...
Beijo querida

Alex Sens disse...

Deslocar o medo para longe, pensar mais na vida e o quanto podemos tirar dela, de bem.

Beijos!

Dora disse...

No seu texto que vislumbrei dois processos de coragem, eu me senti humilde e fraca, pelo meu excesso de queixas, que esparramo, às vezes, em volta...
Gosto de ler textos assim.
Fortalecem-me e me devolvem a fé na vida, que ainda "é o que vale a pena" sempre...
Beijos, amiga!
Dora

Madalena Barranco disse...

Querida Jacinta,

Amei seu texto que valoriza o que a vida tem de melhor: a esperança que desafia tudo...

Beijos e obrigada pelo lindo comentário. Tenha uma semana muito feliz.

Mai disse...

Olá Jacinta! Cheguei aqui seguindo as placas do melhor da blogosfera. Maravilha teu texto. Você é mais uma que fortalecem a minha crença de que é possível manter a dualidade inteira. É possível preservar coragem e sensibilidade. Isto eu li aqui. Razão E emoção. Coragem E sensibilidade.
Voltarei outras vezes.
Abraços.