11.3.09

No despojamento e na elegância... o que mais me encanta no mundo é o desapego do sol. Morre, num espetáculo único e nasce, novinho, enfeitando o olhar dos madrugadores.

19 comentários:

Mai disse...

Nossa, Jacinta, que coisa tão linda é essa que acabo de ler agora????

Ah! amiga, e o sol se vai e lá do outro lado já édia e bem depois cá está ele de volta tão exuberante e elegante como sempre generoso está com seu brilho e calor.

Beijos, minha querida.

Muito carinho,

Mai

Cris disse...

Oi, querida...

Pois é, o sol é uma lição. As pessoas intensas aprenderam com ele.

Beijão.

Dauri Batisti disse...

O sol conta nossos dias, reconta nossos anseios e refaz nossos sonhos. O sol brilha, brilha, nós é que nascemos e morremos, tornamos a nascer e assim vamos nessa viagem.

Beijo.

Crys disse...

O sol resplandece no planeta amor
em todas as dimensões, silenciosamente!

O sol é brilhante, mas sou fã incondicional da lua...
Bjos, linda!

Paulo Vilmar disse...

Jacinta!
Belíssima alusão ao eterno renascer... São estas coisas, tão simples, que trazem o grande mistério da vida! Nós é que demoramos para compreender (ou não compreendemos nunca)!
Beijos.

dácio jaegger disse...

Magníifica e transcendental! Sorrirá o sol porque a ele chegará a linda apreciação. E a cada volta mais luz espiritual estará se derramando sobre o silêncio que teima em permanecer na casa vazia e no peito que em anseios devaneia em busca de um preenchimento.
Luz de espectro amplo, com certeza , ainda que tênue no princípio, surgirá para aclarar os sentimentos. Estes deixarão de assustar para compor. Sedimentando-se construirão a base sólida para a alegria do viver.Beijos

Jens disse...

Poesia ensolarada, Jacinta. Sol é energia, força.
Arriba!
Um beijo.

Soninha disse...

Olá, Jacinta!

Cada manifestação da natureza é sempre um espetáculo...
Sua frase está como uma apoteose de encanto preenchendo nossos sentimentos.

Muita paz! Beijosssssssssss

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDA JACINTA, BELAS PALAVRAS AMIGA... UM GRANDE ABRAÇO DE AMIZADE E CARINHO,
FERNANDINHA

bia de barros disse...

Sob esta luz eu quero fenecer:
Nem que seja refletida no luar,
Nas tuas linhas, no teu jeito de ver o mundo assim, tão peculiar.
*-*
Em resposta a teu grito de saudade,
porque adoro vir aqui...

beijos de luz,
beatriz ^^

Lino disse...

Sob esta ótica, sim, é um desapego. Mas só nasce novinho em uma bela figura de linguagem.

Mírian Mondon disse...

Jacinta, obrigada por suas palavras amaveis.
Tambem gostei do seu espaço que singelo e tem a força da sua poesia!
Parabens!
Voltarei com calma e sempre que quizer venha tomar uma cafezinho :)

ocasodoacaso disse...

Só consegue ser desapegado assim que tem consciência da sua soberania e valor, sabe ser reconhecido e humilde diante da platéia.

NEGROPOETA disse...

Que visão linda e poética sobre viver. Uma bela filosofia. Carinhosamente Dinigro Rocha.

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

descobri você no blog de meu amigo poeta.
Sua poesia tem melodia, tem perfume, vou voltar .
Um abraço

Guru Martins disse...

...fostes elevada
ao posto de
Fiscal da Natureza...

bj

Opuntia disse...

Aprecio todos os dias o espetáculo dessa Estrela. E, por falar em espetáculo, seu texto também é um.

Bjos

John Doe disse...

Foi bom vir aqui hoje e ler isso me lembrou de algo que não faço a tempos e me trazia tanta alegria... Obrigado por isso...

acqua disse...

Me perdi em meio as cores e as sensações. E um raio de sol escapou por entre as folhas lá fora e veio cá dentro junto a janela...
Beijos daqui