10.2.11

CONTRADIÇÃO?
 GuarapariES, por Lúcia Dantas

E a vida, em mim, vai se fazendo em ondas. Ondas que me levam prá cima, prá baixo, pro centro – pro centro? – de um lado para o outro... sempre se fazendo, tornando-se e me tornando quem sou. Da angústia do ninho vazio à plenitude do útero, fotografo impressões percebendo o medo na escuridão, mas, apesar do medo, atravesso a rodovia que, dedicada ao sol, leva-me a brindar à vida, amando-amando-amando. Amando, adentro a noite, faço festa e empresto minha voz no ritual de renovação na vida outro.

Viva, (re) vivo a contradição de sentimentos, vivências e expectativas.

JacintaDantas 


25 comentários:

Paula Barros disse...

E o ser humano é assim, contradição. Dualidade. Busca.

E nem sempre o ser humano é assim: "empresto minha voz no ritual de renovação na vida outro"

Renovação - ação, ação que renova, que lindo sentimento me trouxe, a imaginar a voz que promove esta renovação.

beijo

Jota Effe Esse disse...

E é nesse vai e vem que encontramos o cherém com que fazemos o mingau que nos mantém vivos! Meu beijo.

Jota Effe Esse disse...

Voltei pra dizer que a grafia certa é xerém e não cherém. Meu beijo.

miguel disse...

Jacinta, sem querer mas amei, encontrei teu blog. Inteligente e muito bem redigido, se me permite, já está nos meus favoritos. Gostaria de convidá-la a visitar nosso blog, escrevo crônicas, será um prazer recebê-la e ter seu cometário. Apareça. Saúde minha cara.

Eurico disse...

Todos nós sentimos algo assim...
Mas como é bela a lição das ondas...
Lição de eternidade.


Abç fra/terno

Miguel S. G. Chammas disse...

Menina, a melhor forma de viver a vida é aproveitar as oportunidades. Viver ao sabor das ondas é, no minimo, uma atitude cômoda, porém, as ondas são atraentes e podem nos levar a portos nunca dantes navegados.
Saborear a vida, isso é importante.

Mari Amorim disse...

"Sorria para a vida,encante-se com ela,trate-a com respeito
E com carinho.Conquiste-a com teu sorriso.Ela também
Sorrirá para você.O sorriso alegra,liberta,aproxima,contagia,
Provocando um mundo de alegria".(Mari Amorim)
Essa é minha mensagem para que você tenha uma nova semana cheia de boas energias e luz!
um abraço

Claudinha ੴ disse...

Vejo que está no caminho certo , cara amiga! Amar é o melhor combustível, é o vento que impulsiona suas velas e que a faz vencer as ondas. Todo dia acaba e renasce num infinito vai e vem das ondas do universo!
Um beijo!

Benno disse...

Aprende-se muito observandos os ires e vires do mar, a vida é como uma alta, com altos e baixos. O ser humano jamais se completa e por isso ele sempre se refaz, o corpo é um útero onde esta gestando a nossa alma, mas esta gestação nunca se completa, pois sempre falta alguma coisa. Esta a grande contradição da vida, o ser humano é sempre imperfeito, mas é capaz de ir se tornando cada vez mais perfeito, sendo sua perfeição mera alegoria, não deixa de ser uma aproximação gradativa. Finalmente fiz algo que estava lhe devendo e inclui seu link no meu blog, assim posso vir sempre aqui. Peço que me perdoe pela demora. Beijos e ótima semana.

APPedrosa disse...

"A vida vem em ondas como o mar". E é bom que seja assim: mudança, renovação, reencontro.

layla lauar disse...

amei este poema cheio de alma e substância...

lindo por demais!

beijos jacinta...

Ilaine disse...

Amiga! Teus escritos trazem consigo a reflexão sobre a vida. A vida em suas múltiplas facetas - aqui ela "vai se fazendo em ondas.." Em cada palavra há a procura e em tantas outras a resposta. O amor sempre presente - o amar... Deparo-me com o "útero em plenitude" - que tão lindo! Sim, vamos brindar a vida. Beijo

orvalho do ceu disse...

Olá, querida Jacinta
Venho propor-lhe algo que está em meu post de hoje...
Entre na roda com a gente!!!
Guarapari me traz muita saudade... morei lá... é lindo!!!
Bjs de paz e excelente fim de semana.

C. disse...

Às vezes precisamos nos deixar ir, mesmo se esfolando nas pedras, mesmo nos queimando na areia, mesmo nos decepcionando com o outro, sem nos dar nada em troca.

Zzr disse...

E quantos são os sentimentos contraditórios dessa vida! É exatamente esse vai-e-vem de coisas que fazem da vida ser o que ela é. Não deixa de ser belo!

Abraços.

Jens disse...

Oi Jacinta.
Amando sempre. Não existe melhor forma de caminhar pela vida.

Beijo.

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Obrigado Jacinta!
Afinal, o amor é o sentimento universal e que celebra a vida em toda sua plenitude, Jacinta.

Um abraço!!!

Francisco Sobreira disse...

Em cada texto, Jacinta, o desnudamento do fundo do seu íntimo, feito de forma eficaz e atraente. Um grande abraço.

Analuka disse...

Sim, a vida vem em ondas, e se faz e desfaz e refaz, em seus infindos ciclos, transformações, movimentos!!! Que sejamos uma benigna metamorfose ambulante, levando amor e luz e flores ao redor! Beijos e abraços alados, amiga.

Luis Eustáquio Soares disse...

ondas que são letras; letras que são espumas; espumas que são lambidas; lambidas que são orlas; orlas que são desconhecidas terras; terras que são a estranha contradição da diccção do coração de jacintas presenças expressivas, sempre a florir.

b
de la mancha

Loba disse...

Vc falou em vida, me lembrei de Rosa: "Vida” é noção que a gente completa seguida assim, mas só por lei duma idéia falsa. Cada dia é um dia.
Às vezes, como ele, não gosto da transitoriedade. Prefiro o eterno, mesmo sabendo da sua não existencia.
Mas o papo é de vida e de mar - que é origem da vida. Então que as ondas embalem cada um dos nossos - meus, seus - dias. E te conservem assim poesia!
Um beijo, queridinha

Eurico disse...

Um de meus múltiplos eus decidiu vir te ler/ver.
E só deixar um abraço carinhoso.
Feliz com tantas flores que aqui encontro. Re-floresço...

Abraço fra/terno

CeciLia disse...

Um beijo, querida.
Me emociono sempre, a cada vez que te leio.
Beijo e parabéns, texto e foto

Claudinha ੴ disse...

Guarapari, me fez voltar. Seria a praia das Castanheiras? Eu frequentava a Praia do Morro,passava todo ano a virada e ficava até o fim de janeiro. Fiz isso por uns 5 anos, até que nos mudássemos para o estado de SP. Jamais me esquecerei daquele tigrão no posto de gasolina que ficava na ponte que dava acesso à praia do Morro. Jamais me esquecerei dos dias lindos, do macarrão da OGGI e dos tempos em que me jogar no mar era tudo! Um b~eijão!

Madalena Barranco disse...

Mas as ondas de amor desfazem a dualidade com o ímpeto do mar.

Que lindo!!!

Beijos
Madalena